sexta-feira, 23 de maio de 2008


o avesso do avesso do avesso

olhando o suor nos corpos do edifício
quando sangue índio já jorrou aqui
e de tuas janelas não verás país nenhum
se do outro lado da cidade
a fome sangra
do outro lado da cidade
a sede mata
e não tem poema
nem rima abstrata
é realidade nua e crua
aqui vende-se até nome de rua
e compra-se também
voto consciência liminares
laranjas fantasmas liberdade
nada mais espanta
nada mais assusta
vende-se tudo nos mercados
da esquina
a dor do parto
e a virgindade das meninas
vende-se compra-se
do pudor a vaidade
vende-se tudo caro amigo
aqui vende-se até
as entranhas da cidade

arturgomes
http://carnavalhagumes.blogspot.com

quinta-feira, 22 de maio de 2008


Tecidos sobre a peleTerra,

Terra,
antes que alguém morra
escrevo prevendo a morte
arriscando a vida
antes que seja tarde
e que a língua
da minha boca
não cubra mais tua ferida

entre/aberto
em teus ofícios
é que meu peito de poeta
sangra ao corte das navalhas
e minha veia mais aberta
é mais um rio que se espalha

amada de muitos sonhos
e pouco sexo
deposito a minha boca no teu cio
e uma semente fértil
nos teus seios como um rio
o que me dói é ter-te
devorada por estranhos olhos
e deter impulsos por fidelidade

ó terra incestuosa
de prazer e gestos
não me prendo ao laço
dos teus comandantes
só me enterro à fundo
nos teus vagabundos
com um prazer de fera
e um punhal de amante

minha terra
é de senzalas tantas
enterra em ti
milhões de outras esperanças
soterra em teus grilhões
a voz que tenta – avança
plantada em ti
como canavial que a foice corta
mas cravado em ti
me ponho a luta
mesmo sabendo - o vão

estreito em cada porta

usina
mói a cana

o caldo e o bagaço
usina
mói o braço

a carne o osso
usina
mói o sangue

a fruta e o caroço
tritura suga torce
dos pés até o pescoço
e do alto da casa grande

os donos do engenho
controlam: o saldo e o lucro

artur gomes
http://youtube.com/fulinaima

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná