fulinaíma

terça-feira, 21 de julho de 2009





Amigos, Nesta quarta-feira, à partir das 20,30h, teremos como convidado especial Paulo Ciranda, cantando e tocando violão juntamente com Guilherme Bedran na rabeca, violino e bandolim, e Paulão Menezes na percussão. Apresentaremos aquele repertório com gosto de Brasil! Apareçam...
Abraços
PALHA DE MILHO

sábado, 18 de julho de 2009 1:43
“Duas empresas de fundo de quintal receberam8,2 milhões de reais da Petrobras, em 102 contratos”
O hip hop da Petrobras é de MV Bill. Ele canta: “Sou rapper bem! Sou aliado dos manos”. Eu pergunto: quais manos? Algumas semanas atrás, a CPI da Petrobras recebeu uma planilha contendo os contratos assinados pelo departamento de marketing da empresa. Os contratos cobriam só um ano: 2008. E cobriam só uma área da empresa: a área de abastecimento, que até abril deste ano era chefiada pelo petista baiano Geovane de Morais, nomeado por outro petista baiano, o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli.
Uma das empresas incluídas na planilha encaminhada à CPI despertou meu interesse: R.A. Brandão Produções Artísticas. Em 2008, ela ganhou mais de 4,5 milhões de reais da Petrobras, em 53 contratos. Ela fez de tudo: de cartilha sobre o meio ambiente (98 000 reais) até bufê em obras de terraplanagem (21 000); de dicionário de personalidades da história do Brasil (146 000) até “design ecológico em produtos sociais” (150 000).
MV Bill, o “aliado dos manos”, surgiu nesse momento. Em 2007, ele publicou Falcão: Mulheres e o Tráfico, editado pela Objetiva. O livro é assinado também por Celso Athayde, seu empresário e seu parceiro numa ONG: a Central Única das Favelas – Cufa. A particularidade do livro é a seguinte: seus direitos autorais, em vez de pertencerem a MV Bill e a Celso Athayde, pertencem à fornecedora da Petrobras, a R.A. Brandão Produções Artísticas.
Perguntei a Roberto Feith, da Objetiva, o que MV Bill tinha a ver com a empresa contratada pela Petrobras. Ele se negou a responder. Uma repórter de VEJA fez a mesma pergunta à assessoria de MV Bill, que atribuiu a Celso Athayde a responsabilidade integral pelo projeto do livro. Celso Athayde, por sua vez, ao ser indagado desligou o telefone. Como canta MV Bill, em Como Sobreviver na Favela: “A terceira ordem é boca fechada, que não entra mosca e também não entra bala”.
A R.A. Brandão Produções Artísticas está registrada em nome de Raphael de Almeida Brandão. Ele tem 27 anos. O capital da empresa, segundo a Junta Comercial, é de 5 000 reais. Como uma empresa dessas, de fundo de quintal, conseguiu ganhar 4,5 milhões de reais da Petrobras é uma pergunta que tem de ser respondida pela CPI. Trata-se de uma empresa de fachada? Ela é controlada por MV Bill e Celso Athayde? Ela realmente recebeu pelos direitos autorais de Falcão: Mulheres e o Tráfico ou limitou-se a fornecer notas frias aos seus autores? Nesse caso, ela forneceu notas frias aos “manos” da Petrobras?
Mas há um fato ainda mais escabroso. A R.A. Brandão Produções Artísticas está sediada na casa de Raphael de Almeida Brandão. No mesmo local está sediada também uma segunda empresa: a Guanumbi Promoções. De acordo com os documentos da CPI, a Guanumbi Promoções recebeu – epa! – 3,7 milhões de reais da Petrobras. Somando as duas empresas, portanto, foram mais de 8,2 milhões de reais, em 102 contratos. Na maioria das vezes, elas emitiram notas para os mesmos eventos, com as mesmas datas. Foi assim no caso de uma festa em Mossoró, no Rio Grande do Norte, de um evento de Fórmula Indy, em Indianápolis, e de um agenciamento do Hotel Blue Tree, para a Fórmula 1, em que uma empresa faturou 159 000 reais e a outra faturou146 000 reais.
MV Bill sabe como sobreviver na favela. Ele sabe melhor ainda como sobreviver na Petrobras.
Por Diogo Mainardi

Lei 5459 de 03 de Junho de 2009 (RJ)

CRIA O CERTIFICADO DE CAPTAÇÃO PARA REPASSE DE RECURSOS FINANCEIROS DO FUNDO ESTADUAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE, CONTROLADO PELO CONSELHO ESTADUAL DE DIREITO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE ÀS ENTIDADES GOVERNAMENTAIS E NÃO GOVERNAMENTAIS, BENEFICIADO COM DOAÇÕES FINANCEIRAS FEITAS POR PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS DEDUTÍVEIS NO IMPOSTO DE RENDA.O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Fica criado o CERTIFICADO DE CAPTAÇÃO que credencia entidades governamentais e não governamentais, registradas no Conselho Estadual de Direito da Criança e do Adolescente (CEDCA) a captarem recurso financeiro, perante pessoas físicas e jurídicas, em forma de doação, dedutível na Declaração do Imposto de Renda, conforme legislação fiscal.

Art. 2º Para a obtenção do CERTIFICADO DE CAPTAÇÃO a entidade deverá apresentar projeto em formulário padrão do CEDCA que será analisado por Conselheiro de Direito e com parecer deste, submetido à votação em reunião da Mesa Diretora para decisão. Parágrafo Único. É vedado ao Conselho de Direito analisar projetos da entidade que represente no CEDCA ou que tenha trabalhado na sua elaboração.

Art. 3º Para receber o CERTIFICADO DE CAPTAÇÃO o projeto deverá:

I - Ser desenvolvido no Estado do Rio de Janeiro;

II - Estar em perfeita consonância com a Lei Federal nº 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente);

III - Enquadrar-se na linha de Programas estabelecidos pelo CEDCA, tais como:

a) Programa de Orientação e Apoio Sócio-Familiar;

b) Programa Sócio-Educativo em Meio Aberto;

c) Programa de Abrigo;

d) Programa de Atendimento à Criança e ao Adolescente em Situação de Risco;

e) Programa de Divulgação do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente);

f) Programa de Capacitação Profissional;

g)Programa e Estudos e Pesquisas.

Art. 4º A captação de recurso financeiro junto à pessoa física e jurídica poderá ser feita, mediante carta padrão do CEDCA, pelo representante legal da entidade mantenedora do projeto detentor do CERTIFICADO DE CAPTAÇÃO ou pessoas por ele designado.

Art. 5º Toda captação de recursos financeiros, com base na presente Lei, deverá ser feita à conta do Fundo Estadual de Direito da Criança e do Adolescente, administrado pelo CEDCA. Parágrafo Único. Os valores depositados no Fundo, com base no Certificado de Captação, serão feitos em conta corrente específica.

Art. 6º Recebida a doação financeira, a entidade mantenedora do projeto, mediante ofício, informará ao CEDCA o nome do doador, juntando cópia do depósito feito à conta específica do Fundo.

Art. 7º Em 60 (sessenta) dias, a partir da data do depósito na conta do Fundo, deverá o CEDCA transferir o valor doado para a conta bancária da entidade mantenedora do projeto beneficiado, deduzido o percentual de 3% (três por cento), a título de taxa de administração do Fundo. Parágrafo Único. A transferência do recurso será feita mediante o nada opor do Presidente do CEDCA e autorização do Ordenador de Despesa da Secretaria Estadual que o Conselho esteja vinculado.

Art. 8º A entidade fica obrigada a colocar em execução o projeto patrocinado, no prazo de 60 (sessenta) dias, a contar da data da transferência do valor total doado ao projeto.

Art. 9º No caso de captação de valor parcial doado ao projeto, a entidade poderá optar pelo início de execução no prazo fixado no artigo anterior ou aguardar a complementação do valor do custo do projeto.

Art. 10. A entidade mantenedora deverá enviar, trimestralmente, ao CEDCA relatório social financeiro do projeto e cópia para o doador.

Art. 11. A fiscalização e acompanhamento do projeto poderão ser feitos por técnico indicado pelo CEDCA, sem prejuízo das atribuições de competência do Ministério Público e Conselho Tutelar.

Art. 12. O prazo de validade do Certificado de Captação é de 12 (doze) meses, a partir da data de sua concessão.

§ 1º Concedido o Certificado de Captação, o mesmo terá validade durante todo o período de vigência do projeto para o qual foi concedido.

§ 2º A entidade que não captar recurso financeiro no prazo de validade do Certificado poderá renová-lo mediante requerimento ao CEDCA.Art. 13. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Rio de Janeiro, em 03 de junho de 2009.

SÉRGIO CABRAL
http://consultance.blogspot.com/2009/07/lei-54592009-isencao-fiscal-para.html

A NOITE DO VINIL desta quarta-feira, dia 22/07, será em reverência ao DIA DO AMIGO.Quer coisa melhor que curtir um amigo ao som de um bom vinil, um bom papo, uma "vejinha" gelada...?! Então, é só passar na Taberna Don Tutti, após às 22h. Por lá, ouviremos mais que grandes intérpretes e compositores. Ouviremos músicas que resultaram de grandes e sólidas parcerias, como por exemplo: Milton Nascimento e suas famosas composições com Wagner Tiso; Roberto Carlos com Erasmo Carlos; Vinícius e Tom Jobim, Vinicius e Toquinho; João Bosco e Aldir Blanc; Tom Jobim, Francis Hime e Edu Lobo + Chico Buarque... para Elis Regina; ainda Chico para Nara Leão, Maria Bethânia e Gal Costa; Marina Lima e as suas canções com o eterno parceiro e irmão Antônio Cícero e Wally Salomão; Rita Lee e Roberto; Paulinho da Viola que permeia por Cartola, Candeia, Elton Medeiros a Arnaldo Antunes e Marisa Monte; Cazuza e Frejat = Barão Vermelho... E outros. Enfim, teremos "de um tudo". Gostou? Esperamos você por lá.

Sobre o DIA DO AMIGO:

Dia do Amigo foi adotado em Buenos Aires, na Argentina, com o Decreto nº 235/79, sendo que foi gradualmente adotado em outras partes do mundo.
A data foi criada pelo argentino Enrique Ernesto Febbraro. Ele se inspirou na chegada do homem à lua, em 20 de julho de 1969, considerando a conquista não somente uma vitória científica, como também uma oportunidade de se fazer amigos em outras partes do universo. Assim, durante um ano, o argentino divulgou o lema "Meu amigo é meu mestre, meu discípulo e meu companheiro".
Aos poucos a data foi sendo adotada em outros países e hoje, em quase todo o mundo, o dia 20 de julho é o Dia do Amigo, é quando as pessoas trocam presentes, se abraçam e declaram sua amizade umas as outras, na teoria.
No Brasil, o dia do amigo também é comemorado em 20 de julho

Oficina Palavra Criada

Seja para aqueles que usam a escrita como instrumento de trabalho, como redatores e jornalistas, seja para os que querem dar vazão ao seu talento literário, a proposta dessa Oficina é oferecer ferramentas para o desenvolvimento de um texto ao mesmo tempo estruturado e criativo. Em dois encontros, os participantes poderão entender o processo e as etapas da escrita e treinar suas capacidades por meio de exercícios práticos. A Oficina de Escrita Criativa Palavra Criada, terá início neste sábado, dia 25 e é ministrada pela escritora, redatora e articulista Adriana Calabró Orabona, o curso é ainda um espaço propício à reflexão e ao debate de idéias, elementos fundamentais para o desenvolvimento do profissional da escrita..

Autora dos livros “Dezamores” (SESC/Escrituras), “Autobiópsia” e “Dois Pólos” (Escrituras), a Oficina, segundo ela, foi idealizada para multiplicar entre as pessoas o prazer de escrever e de ler. “Com uma visão estrutural do texto fica mais fácil comunicar, argumentar, convencer ou encantar por meio das palavras. Mesmo nos textos que se propõem a desconstruir os conceitos, é preciso conhecê-los antes”, define ela. A oficina é resultado de cinco anos de pesquisa teórica e prática de Adriana com textos literários, publicitários e jornalísticos. No início deste mês, a Oficina foi realizada na cidade de Florianópolis, em parceria com o principal site de comunicação da cidade, o AcontecendoAqui e teve a participação de 25 pessoas. “A Oficina Palavra Falada - Escrita Criativa, foi um dos eventos mais marcantes nos 6 anos do Acontecendo Aqui Cursos. A satisfação dos participantes, considerando o alto nível de todos, nos motiva pensar em outra Oficina com a Adriana ainda neste ano em Florianópolis.” afirma Jailson de Sá, editor do site.

Adriana Calabró Orabona ganhou prêmios nacionais e internacionais como redatora publicitária, dentre eles o Best of Bates International e o Anuário de Criação de São Paulo. Atualmente, é editora-chefe das revistas SJP e Evol Arts e também sócia da Expanding Comunicação. Cursou Comunicação na ECA-USP e fez cursos de extensão em Relações Públicas e Marketing na New York University.

Os encontros ocorrem no período das 10 às 14 horas, sempre aos sábados, nos dias 25 de julho e 1º de agosto, sendo oferecida ao aluno a opção de uma terceira aula de exercícios em 08 de agosto. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas até sexta-feira, dia 24.

Local: Rua Gomes de Carvalho, 892 – Vila Olímpia
Valor: R$ 390 (duas aulas) ou R$ 490 (três aulas)
Inscrições: (11) 9241-5239 com Elaine Vilela
Mais detalhes no anexo.bjs e abraçosAna
http://laescenadelamemoria.blogspot.com

Nenhum comentário:

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná