terça-feira, 14 de julho de 2009






















fotos: césar ferreira direto do Urgente






















Virada Cultural Solidária –
Uma Overdose de Música
Poesia & Baratos Afins
Ainda tomado pela emoção registramos aqui nossos agradecimentos a todos que dentro das sua possibilidades contribuíram para que a Virada Cultural Solidária, se realizasse da forma como aconteceu, com muito rock,(e todas as suas variantes) blues, reggae, MPB poesia & baratos afins. Quem esteve no Shopping Estrada no Domingo e ontem segunda, pode testemunhar a emoção e vibração de todas as pessoas que subiram ao palco com suas Bandas, bem como do público ali presente. Emoção maior ainda com a chegada do homenageado Luizz Ribeiro. A Banda Avyadores do Brazil, criada em 1982, teve várias formações, e alguns músicos, hoje em outras Bandas, ou fazendo trabalhos solo, estavam lá, muitos subiram ao palco para fazerem a sua homenagem com música, como o baterista Nelsinho Meméia & a Blues Band Vidro, o gaitista Ângelo Nani & a sua Blues Player, o ex-baterista e hoje vocalista João Felipe, que cantou ao lado da metaleira Inner Side. Outros velhos companheiros do Luizz que também passaram pela Avydores, como Sérgio Máximo, Armandinho e até o João Pimentel, músico da primeira formação da lendária Lúcia Lúcifer marcou presença para se juntar a grande corrente humana que se formou para saudar o amigo. Vale registrar também que nem só os rockeiros subiram ao palco, poetas e atores também, como Adriana Medeiros e Toninho Ferreira, e músicos de MPB pop, como França e Cris Dalana, e o saxofonista Dalton Freire, que executou o Hino Nacional enquanto o poeta Artur Gomes despejava com sua voz rouca o poema Terra de Santa Cruz.
Além da galera aí acima já citada, subiram ao palco também para o delírio geral, Reubes Pess Band, Betinho Assad Power Trio, Instinto R, Eixo Nacional, Evolução da Espécie, Leo Navarro, Álvaro Manhães, Renato Arpoador, que acompanharam o Reubes, além do vocalista da banda RD, e do bateirista Nill da banda Segredo de Estado

Dia Municipal do Rock

A Virada Cultural Solidária, sem dúvida é um divisor de águas em Campos dos Goytacazes, onde massificadamente só se houve pagode, axé e música sertaneja, por essas e por outras tantas questões é que a Nação Goytacá passa a partir de agora, a movimentar uma campanha no sentido de se transformar o dia 6 de maio(data do aniversário de Luizz Ribeiro), no Dia Municipal do Rock. Sabemos que a luta não vai ser fácil, mas se fosse não teria graça nenhuma, gostamos de enfrentar dificuldades como esta, e outras ainda maiores.
Os nossos próximos passos, serão no sentido da eleição da Diretoria da ONG, para o seu registro em cartório, e a criação de um programa radiofônico, onde além de arte e cultura possamos discutir a Cidade.
Para a Diretoria da Nação Goytacá vários sócios já se pronunciaram para ir pro sacrifício, porque vale aqui registrar que nenhum Diretor de uma ONG pode ser remunerado por ela. Mas o convite continua aberto àqueles que quiserem se juntar a nós nessa batalha. Portanto a partir desta quarta-feira na Noite do Vinil, estaremos discutindo a formação da chapa que comporá a primeira Diretoria da Nação Goytacá.
Cabe esclarecer que, este passo ainda não tinha sido dado, por estarmos envolvidos com a produção da Virada Cultural Solídária e pelo resultado do concurso para a escolha da Assinatura Visual da Nação, que não havendo a inscrição de um trabalho que contemplasse os nossos objetivos, a criação da mesma está sob os cuidados do companheiro Wellington Cordeiro.
Primeiro Vídeo da Virada – Ângelo Nani Blues Player Cantando 5 Horas Blues de Luizz Ribeiro, gravada no Vinil Avyadores do Brazyl – Qualquer Prazer, na voz do próprio Luizz em 1994
http://www.youtube.com/watch?v=-YAPuCvJedY&feature=channel_page

Um comentário:

Leo Lobos disse...

Mis saludos caro Artur Gomes, mi solidaridad - solidaridade desde Santiago de CHILE con mis hermanos artistas brasileños especialmente este día con Hélio Leites, contra la censura mi fuerza y cariño

un abrazo desde el sur de AMERICA LATINA,

Leo Lobos
poeta, ensayista, traductor y artista visual chileno

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná