fulinaíma

segunda-feira, 31 de agosto de 2009


Loucos Somos Nós
A Nação Goytacá lançará breve a campanha Loucos Somos Nós, em prol do hospital João Vianna, instituição que cuida de deficientes mentais, e que passa no momento por precárias situações financeiras. O hospital João Vianna tem como mantenedora a Liga Espírita de Campos, que por não comungar dos mesmos dogmas de quem no momento dirige o governo municipal, tem tido problemas em receber os repasses financeiros a que tem direito por convênio.

Projeto Urbanidades - Sesc Campos
Dia 3 setembro 2009 - 19:00h
Eixo Instinto R Rock And Roll
participação especial: Artur Gomes
produção: Wellington Cordeiro







Projeto MultiArte
Oficina Cine Vídeo Teatro Poesia















Alucinações InterpoÉticas
o que é que mora
em tua boca Bia
um Deus um anjo
ou muitos dentes claros
como os olhos do diabo
e uma estrela como guia
?
o que é que arde
em tua boca Bia
azeite sal pimenta e alho
résteas de cebola
carne crua do k ralho
um cheiro azedo de cozinha
tua boca é como a minha
?

o que é que pulsa
em tua boca Bia
mar de eternas ondas
que covardes não navegam
rios de águas sujas
onde os peixes se apagam
?
ou um fogo
cada vez mais Dante
como este em minha boca
de poeta/delirante
nesta noite cada vez mais dia
em que acendo os meus infernos
em tua boca Bia
?

artur gomes
http://multiartecultura.blogspot.com/


pontal.foto.grafia


Aqui, redes em pânicopescam esqueletos no mar esquadras - descobrimento espinhas de peixe convento cabrálias esperas relento escamas secas no pratoe um cheiro podre no AR


caranguejos explodem mangues em pólvora Ovo de Colombo quebrado areia branca inferno livre - Rimbaud - África virgem carne na cruz dos escombros trapos balançam varais telhados bóiam nas ondas tijolos afundando náufragos último suspiro da bomba na boca incerta da barra esgoto fétido do mundo grafando lentes na marra imagens daqui saqueadas Jerusalém pagã visitada Atafona.Pontal.Grussaí as crianças são testemunhas: Jesus Cristo não passou por aqui


Miles Davis fisgou na agulha Oscar no foco de palha cobra de vidro sangue na fagulha carne de peixe maracangalha que mar eu bebo na telha que a minha língua não tralha? penúltima dose de pólvora palmeira subindo a maralha punhal trincheira na trilha cortando o pano a navalha fatal daqui Pernambuco Atafona.Pontal.Grussaí as crianças são testemunhas: Mallarmè passou por aqui.


bebo teu fato em fogo punhal na ova do bar palhoças ao sol fevereiro aluga-se teu brejo no mar o preço nem Deus nem sabre sementes de bagre no portoa porca no sujo quintal plástico de lixo nos mangues que mar eu bebo afinal
?


conheço Pessoa confesso poema em linha reta prefiro tabacaria
é muito disperso por ser perverso quero outras linguagens
sagaranagens na certa metáforas só brazilíricas de joão cabral a bandeira pedra no fundo do poço ou então drummond ou ferreira poesia melhor brasileira na flor da pele ou do osso


quero dizer que ainda arde
tua manhã em minha tarde
a tua noite no meu dia
tudo em nós que já foi feito
com prazer inda faria

quero dizer que ainda é cedo
ainda tenho um samba/enredo
e tudo em nós é carnaval
é só vestir a fantasia

quero ser teu mestre/sala
e você porta bandeira
quando chegar na quarta/feira
a gente inventa outra fulia


quero botar no seu Orkut
um negócio sem vergonha
um poema descarado
ta chegando fevereiro
e meu rio de janeiro
fica lindo mascarado



quero botar no seu e-mail
um negócio por inteiro
eu não sou zeca baleiro
pra ficar cantando a mamma
que ainda tem medo do papa



meu negócio é com a mina
que me trampa quando trapa
meu negócio é só com a mina
que me canta ouvindo rappa


Nenhum comentário:

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná