fulinaíma

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Pontal Foto.Grfia

Aqui,
redes em pânicopes
cam esqueletos no mar

esquadras - descobrimento
espinhas de peixe
convento

cabrálias esperas
relento

escamas secas no prato
e um cheiro podre no
AR

caranguejos explodem mangues em pólvora
Ovo de Colombo quebrado
areia branca inferno livre
Rimbaud - África virgem

carne na cruz dos escombros
trapos balançam varais
telhados bóiam nas ondas
tijolos afundando náufragos

último suspiro da bomba
na boca incerta da barra
esgoto fétido do mundo

grafando lentes na marra
imagens daqui saqueadas
Jerusalém pagã visitada

Atafona.Pontal.Grussaí
as crianças são testemunhas:
Jesus Cristo não passou por aqui

Miles Davis fisgou na agulha
Oscar no foco de palha
cobra de vidro sangue na fagulha
carne de peixe maracangalha

que mar eu bebo na telha
que a minha língua não tralha?

penúltima dose de pólvora
palmeira subindo a maralha
punhal trincheira na trilha
cortando o pano a navalha
fatal daqui Pernambuco

Atafona.Pontal.Grussaí
as crianças são testemunhas:
Mallarmè passou por aqui.

bebo teu fato em fogo
punhal na ova do bar
palhoças ao sol fevereiro
aluga-se teu brejo no mar

o preço nem Deus nem sabre
sementes de bagre no porto
a porca no sujo quintal
plástico de lixo nos mangues

que mar eu bebo afinal?

SagaraNAgens Fulinaímicas

guima
meu mestre
guima
em mil perdõeseu voz peço
por esta obra encarnada
na carne cabra da peste
da hygia ferreira
bem castaa

qui nas bandas do leste
a fome d carne é madrasta

ave palavraprofana
cabalaque vos fazia
veredas em mais sagaranas

a morte em vidas
severinas
tal qual antropofagia
teu grande serTão
vou cumer

nem joão cabral
severino
nem virgulino
de matraca
nem meu padrinho
de pia
me ensinou
usar faca
ou da palavra
o fazer

a ferramenta que afino
roubei do mestre drummundo
que o diabo giramundo
é o Narcisodo meu Ser

arturgomes
http://courocrucarneviva.blgospot.com

Bolero Blue

beber desse conhac
em tua boca
para matar a febre
entre/dentes
indecente é a forma
que te como
bebo ou calo
e se não falo quando quero
na balada ou no bolero
não é por falta de desejo
é que a fome desse beijo
furta qualquer outra
palavra presa
como caça indefesa
dentro da carne
que não sai

Artur Gomes
http://multiartecultura.blogspot.com

Entre Por Esta Porta Agora


Marko Andrade - Desconstrução


Porrada Lírica


Das Nossas Senhoras de Nazaré


Mendigos Jantam Brecht


Luis Melodia – Pérola Negra


SagraNAgens In Bento


Juras secreta 18

te beijo vestida de nua
somente a lua te espelha
nesta lagoa vermelha
porto alegre caís do porto
barcos navios no teu corpo
os peixes brincam no teu cio
nus teus seios minhas mãos

as rendas finas que vestias
sobre os teus pêlos ficção

todos os laços dos tecidos
e aquela cor do teu vestido
a pura pele agora é roupa

e o sabor da tua língua
e o baton da tua boca
tudo antes só promessa
agora hóstia entre os meus dentes

e para espanto dos decentes
te levo ao ato consagrado
se te despir for só pecado

é só pecar que me interessa

Artur Gomes
http://poeticasfulinaimicas.blogspot.com

Injúria secreta

suassuna no teu corpo
couro de cor compadecida
ariano sábio e louco
inaugura em mim a vida

pedra de reino no riacho
gumes de atalhos na pedreira
menina dos brincos de pérola
pétala na mola do moinho
palavra acesa na fogueira

pós os ismos tudo é pós
na pele ou nas aranhas
na carne ou nos lençóis
no palco ou no cinema

a palavra que procuro
é clara quando não é gema

até furar os meus olhos
com alguma cascata de luz
devassa em mi quando transcende
lamparina que acende
e transforma em mel
o que antes era pus

Artur Gomes
http://carnavalhagumes.blogspot.com

fulinaimânica ou sagarínica

não sou iluminista/nem pretender
eu quero o cravo e a rosa
cumer o verso e a prosa
devorar a lírica a métrica
a carne da musa
seja branca/negra amarela
vermelha verde ou cafusa

eu sou do mato curupira carrapato
eu sou da febre sou dos ossos
sou da lira do delírio
São Virgílio é o meu sócio

Pernambuco Amaralina
vida breve ou sempre/vida Severina
sendo mulher ou só menina
que sendo santa prostituta
ou cafetina devorar é minha sina

e profanar é o meu negócio

Artur Gomes
http://tropicanalice.blogspot.com

Nenhum comentário:

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná