fulinaíma

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Virada tem samba paulista na República










e homenagem a Adoniran
São Paulo é terra de sambistas. De Adoniran Barbosa a Paulo Vanzolini, passando por Germano Mathias e todas as bandas modernas de samba-rock, a cidade é farta na oferta do estilo. Na Virada Cultural deste, ano todos os citados aparecem bem representados.
Veja a programação da Virada Cultural nos CEUs
Em palco montado na Praça da República, a programação de bambas é intensa. Aos 86 anos, Paulo Vanzolini abre a noite e deve emocionar cantando seus sambas eruditos, seguido por Nelson Sargento, mesma idade, cantando seu sambas bem cortados.
Jair Rodrigues se apresenta na madrugada, que embala pique jovial com as bandas de samba-rock Clube do Balanço com Orlandivo e Sandália de Prata com Elza Soares, além de homenagem a Wilson Simonal por seus filhos Max de Castro e Simoninha.

Adoniran Barbosa vai ser homenageado no CEU Jaçanã durante a Virada Cultural
No domingo acontece clima de pagode, com Almir Guineto e Leandro Sapucahy. A conclusão é com o encontro de São Paulo e Rio, no bom humor de Germano Mathias e Dicró.
No ano em que se conta o centenário do nascimento de Adoniran Barbosa, o compositor que melhor cantou o Bexiga é homenageado no CEU Jaçanã, destino do personagem da famosa canção "Trem das Onze", na voz de vários cantores.
Trem das Onze é o nome também do passeio entre as estações Luz e Brás, com músicos nos vagões cantando músicas de Adoniran. Na Estação Brás, acontece o espetáculo "Charutinho" inspirado nas esquetes teatrais que Adoniran apresentava no rádio nos anos 50.
Praça da República
19h - Paulo Vanzolini21h - Nelson Sargento
23h - Baile do Simonal - Wilson Simoninha e Max de Castro
1h - Jair Rodrigues
3h - Elza Soares e Sandália de Prata
5h - Orlandivo e Clube do Balanço
7h - Terreirão do Sobral
9h - Almir Guineto
11h - Reinaldo, o Príncipe do Pagode
13h - Leandro Sapucay
15h - Arlindo Cruz
17h - Germano Mathias e Dicró
SERVIÇO
PRAÇA DA REPÚBLICA
Onde: Praça da República, virado para a rua do Arouche
Quando: hoje (dia 15): a partir das 19h até as 17h de domingo
Quanto: Grátis
Classificação: Livre
TREM DAS ONZE
Onde: Trem da CPTM em sucessivas viagens, partindo da Estação Luz ao Brás
Quando: hoje (dia 15): a partir das 23h até as 11h de domingo. O espetáculo Charutinho acontece dia 15 às 23h
Quanto: Grátis
Classificação: Livre
CEU JAÇANÃ
19h - Mauricio Pereira Canta Adoniran Barbosa
15h - Wandi Doratiotto e Danilo Moraes cantam Adoniran Barbosa
17h - Maria Alcina canta Adoniran Barbosa
Onde: Rua Antonio Cezar Neto, s/nº
Quando: hoje (dia 15): a partir das 19h até as 17h de domingo
Quanto: Grátis
Classificação: Livre
Baobá – árvore mãe

Confiante, Lula recebe apoio russo
para mediar crise nuclear durante visita ao Irã

Apesar da desconfiança inicial do Ocidente, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ganhou nesta sexta-feira (14) um voto de confiança da Rússia – uma das principais potências nucleares do mundo – para tentar um acordo com o regime iraniano que impeça a proliferação de armas atômicas na teocracia islâmica.
O discurso do presidente russo, Dmitri Medvedev, seguiu no tom usado pelos Estados Unidos na véspera. “Espero que a missão do presidente do Brasil seja coroada com o sucesso. É talvez a última oportunidade [para o Irã] antes da adoção das medidas que todos conhecemos no marco do Conselho de Segurança das Nações Unidas”, afirmou ele durante entrevista ao lado colega brasileiro no Kremlin.
No próximo domingo, Lula será um dos raros líderes mundiais a conversar com o líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, e com o controvertido presidente Mahmoud Ahmadinejad. O programa nuclear defendido pelos dois iranianos, supostamente para produção de energia, é visto pelo Ocidente como uma tentativa de desenvolver armas atômicas na região mais tensa do mundo.
Medvedev disse ter conversado com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que disse ainda duvidar do sucesso dos esforços brasileiros, por achar que seria uma tentativa de Ahmadinejad de prolongar o debate sem oferecer nada de concreto. Mas apóia a tentativa de Lula de mediar a crise em uma última cartada. O russo afirmou que a viagem do colega brasileiro tem “30%” de possibilidade de dar certo.
Ao visitar Irã, Brasil 'desafia política externa dos EUA', diz Financial Times
O texto, publicado às vésperas da visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à capital iraniana, Teerã, diz que a viagem se tornou o foco de "esforços diplomáticos intensos, em meio à esperança brasileira de encontrar um meio termo na disputa e temores americanos de que ele (Lula) possa complicar os esforços para chegar a uma resolução estabelecendo sanções nas Nações Unidas".
"Desejo sinceramente ao meu colega e amigo, o presidente do Brasil, sucesso em suas negociações em Teerã e peço ao presidente iraniano que escute", disse o presidente russo, que recebeu o colega também para reformular as relações estratégicas com a potência econômica sul-americana. Os mandatários assinaram acordos nas áreas de energia, a alta tecnologia, espaço, defesa e agricultura.
OtimismoLula cravou em 99% as chances de um acordo. Ele repetiu o discurso de que defende para o país islâmico, dono de um dos regimes mais fechados do mundo, o mesmo que quer para o Brasil: liberdade para produzir energia, mas não de fabricação de armas. "O diálogo que acontecerá é muito importante. Tentarei utilizar todo meu poder de persuasão", disse. “Estou convencido de que conseguiremos.”
A proposta de Lula para resolução da crise iraniana levaria Teerã a entregar urânio levemente enriquecido à Turquia em troca de material nuclear de maior pureza destinado a fins pacíficos. O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, estará com os presidentes do Brasil e do Irã no domingo para avalizar a iniciativa. Caso um acordo não saia, a ampliação das sanções econômicas sobre o Irã deverá acontecer.
Sobre a Rússia, Lula se disse otimista também em relação ao aprofundamento das relações comerciais entre os dois países. A isso, o primeiro-ministro Vladimir Putin respondeu que a crise financeira afetou a aproximação nesse campo. A expectativa para este ano é que a balança comercial Brasil-Rússia chegue a US$ 10 bilhões, ante os US$ 4 bilhões de 2009. Antes das turbulências, disse o brasileiro, o comércio dos países tinha crescido 365%.
Lula se reuniu com empresários russos para pedir a eles que visitem o Brasil para investir no país. Foi o último compromisso do presidente em Moscou, de onde ele segue ainda hoje para uma rápida visita ao Catar. Amanhã (15), ele se reúne com o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. Espanha e Portugal são os destinos finais da viagem.
Uma caneta pelo amor de deus

Nenhum comentário:

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná