quinta-feira, 28 de outubro de 2010

*O factóide que ajudou a mudar o rumo da história do país em 1989*?

por Claudio Ribeiro


Oposição e mídia conservadora: são capazes de tudo, menos de inovar nos
golpes sujos


http://2.bp.blogspot.com/_WTst0ORWY1o/TMdrM5w-lVI/AAAAAAAAAuw/R6ykSQE1F8M/s1600/sequestro_abilio.jpg


O factóide que ajudou a mudar o rumo da história do país em 1989


Apesar de qualquer incredulidade que um leitor possa ter ao ler a narrativa dos
acontecimentos forjados para impedir a vitória de Lula e entregar a presidência da República à Collor em 1989, como no texto abaixo, tudo isso se deu da maneira mais sórdida, como um golpe muito bem tramado e executado, em consórcio entre setores políticos e da imprensa, ambos conservadores, capitaneados pela Rede Globo, à época sinônimo de televisão no Brasil, tamanha era sua supremacia e audiência espetaculares. Não existia internet, nem qualquer emissora que rivalisasse na disputa pelo público.

Leia mais
aqui: http://www.redebrasilatual.com.br/multimidia/blogs/blog-na-rede/em-1989-sequestro-de-abilio-diniz-foi-relacionado-ao-pt-e-desmentido-logo-apos-eleicoes-mostra-pesquisa>


Os mesmos personagens que lograram êxito no golpe eleitoral de 1989 estão aí, às vésperas do 2º turno, movimentando-se para fabricar um novo factóide, tão contundente que possa ser capaz de interferir na vontade popular. Hoje existe a internet, existem os blogs, existem os blogs
progressistas.

O caminho é mais difícil para os conservadores desfecharem seus golpes com total êxito, mas não se pode, nem tampouco se deve, menosprezar a capacidade que possuem de tentarem, apesar da incrível incapacidade de criarem o novo e se repetirem, exaustivamente, até nos golpes sujos.

O ótimo texto de Sônia Montenegro relembra e refresca a memória de uma página negra da recente democracia brasileira e apresenta as similaridades da sujeira praticada na campanha de 2010. Que sirva de antídoto contra a desinformação e o esquecimento de fatos tão nefastos
protagonizados pelos mesmos personagens que hoje disputam as eleições ao lado de Serra e do PSDB.

Leia a íntegra de "*O caso Abílio Diniz em 1989" de Sonia Montenegro


aqui: http://palavras-diversas.blogspot.com/2010/10/o-caso-abilio-diniz-o-factoide-que.html>



Licitação bilionária comandada por Serra e Goldman tinha cartas marcadas


Licitação aberta dois anos atrás por ordem do governador paulista, José Serra (PSDB), cancelada e retomada há seis meses pelo sucessor dele, o também tucano Alberto Goldman, foi suspensa ontem. O motivo agora foi a denúncia, do jornal Folha de São Paulo, de que conhecia desde abril o resultado oficialmente anunciado quinta-feira para a licitação de seis lotes de uma nova linha do metrô paulistano, no valor total de R$ 4,04 bilhões.


Em reportagem publicada na edição de ontem, a Folha http://www1.folha.uol.com.br/poder/820054-resultado-de-licitacao-do-metro-de-sao-paulo-ja-era-conhecido-seis-meses-antes.shtml, revelou que havia registrado em cartório e publicado na internet, em abril, quais empresas e consórcios venceriam o processo licitatório. O registro, segundo o jornal, foi feito três dias antes de que Goldman suspendesse a licitação pela primeira vez e mandasse as empresas refazerem suas propostas.


”O governador Alberto Goldman solicitou ao Ministério Público Estadual que realize uma investigação quanto à denúncia de que os vencedores da licitação dos lotes 3 a 8 para implantação da extensão da Linha 5-Lilás do Metrô já eram conhecidos antecipadamente”, diz nota divulgada pelo governo estadual. Goldman também teria ordenado ao Metrô e à Corregedoria Geral da Administração que apurem o caso.


Responsável pela abertura do processo de licitação, em outubro de 2008, o então governador e atual presidenciável José Serra tratou de defender-se e de defender a companhia do metrô. Em sua própria defesa, alegou que os problemas ocorreram quando ele já havia renunciado ao cargo para concorrer à Presidência. A alegação é falsa. Já em defesa da companhia do metrô, Serra disse que não acreditava em direcionamento na licitação, mas que pode ter acontecido um acordo entre as construtoras.


De: http://www.brasiliaconfidencial.inf.br/?p=22994



Não usem meu nome para o vale-tudo eleitoral, repreende Marina

Postado em 27/10/2010 por Equipe Marina

A senadora Marina Silva (PV-AC) criticou, hoje, duramente os setores do
PSDB que promoveram iniciativas fraudulentas de envolvê-la em ações de
apoio à candidatura de José Serra.

Não usem meu nome para o vale-tudo eleitoral?, advertiu Marina ao tomar
conhecimento de um endereço de e-mail falso (marina@pv.gov.br) e de um
post do blog Eu Vou de Serra 45 que manipula declarações dadas por ela
durante a campanha do primeiro turno.

Infelizmente, muitos não aprenderam nada com os resultados das urnas e
continuam a promover a política de mais baixo nível ao usar estratagemas
banais para buscar votos, declarou a ex-presidenciável do PV.

O e-mail com o remetente marina@pv.gov.br é direcionado aos
simpatizantes de Marina e contém mensagem em nome da senadora e do PV
com pedido para que se unam em torno da candidatura de Serra.

Por sua vez, o blog da militância tucana lança mão de declaração da
então candidata verde à Presidência de forma descontextualizada para
fazer seu proselitismo eleitoral. Marina se posiciona: Brasil não pode
ser entregue a quem conhece, afirma inadvertidamente a divulgação dos
defensores do ex-governador de São Paulo.

Estamos no final do segundo turno, e os brasileiros já tiveram acesso a
muitas informações sobre os candidatos à Presidência. Não há mais
desconhecidos. O eleitor vai às urnas consciente da sua escolha e não
sujeitará a formação de sua opinião àqueles que usam artifícios ingênuos
para distorcer a realidade?, afirmou Marina.

A senadora voltou a manifestar o posicionamento que ela e o Partido
Verde tornaram público desde o último dia 17 de outubro sobre a fase
final da disputa presidencial: independência em relação a Dilma e Serra.

Os quase 20 milhões de brasileiros que endossaram meu projeto e o de
Guilherme Leal no primeiro turno sabem que o respeito ao eleitor é um
princípio inquestionável na nossa prática política, o que nos diferencia
daqueles que querem o poder pelo poder, concluiu Marina Silva.
http://www.minhamarina.org.br/blog/2010/10/nao-usem-meu-nome-para-o-vale-tudo-eleitoral-repreende-marina/
-


Rodrigo Brandão - jornalista
brasileducom.blogspot.com
*

Nenhum comentário:

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná