sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

BRISA: O FILME




“BRISA” é o primeiro filme do projeto Cinema Possível realizado em HD e o 18º desde 2007. Contamos com a participação dos artistas: Artur Gomes, May Pasquetti e Jorge Ventura além de uma bela trilha sonora criada por Marko Andrade. Roteiro, direção e montagem de Jiddu Saldanha.







Jiddu Saldanha entrevista Artur Gomes para o projeto Cinema Possível
leia no blog http://curtabrisa.blogspot.com/2011/01/artur-gomes-entrevista_9413.html

jura secreta 16

a lavra da palavra quero
quando for pluma mesmo sendo espora
felicidade uma palavra
onde a lavra explora
se é saudade dói mas não demora
e sendo fauna linda como a flora
lua luanda vem não vá embora
se for poema fogo do desejo
quando for beijo
que seja como agora

a lavra da palavra quero
onde mayara bruma já me diz espero
saliva na palavra espuma
onde tua lavra é uma
elétrica pulsação de eros
a dançado teu corpo vero
onde tua alma luna
e o meu corpo impluma
valsa por laguna em beijos e boleros

fosse esta menina Monalisa
ou se não fosse apenas brisa
diante da menina dos meus olhos
com esse mar azul nos olhos teus

não sei se MichelÂngelo
Da Vinci Dalí ou Portinari te anteviram
no instante maior da criação
pintura de um arquiteto grego
quem sabe até filha de Zeus

e eu Narciso amante dos espelhos
procuro um espelho em minha face
para ver se os teus olhos
já estão dentro dos meus

artur gomes
http://juras-secretas.blogspot.com/




O Poeta Renato Gusmão comenta Artur Gomes

Renato Gusmão, um poetaparaense
de Belem do Pará

- ARTUR GOMES NA MEMÓRIA E NO CORAÇÃO

no blog curtabrisa http://curtabrisa.blogspot.com

Poesia moderna, escrachada, humorada, mundana, sagrada, saída dos cantos dos Campos Goitacazes, largada na primeira Avenida do Rio de Janeiro para depois ser encontrada em qualquer canto do mundo através do pulsar de outros poetas, declamadores fanáticos, admiradores dos poemas bem feitos, blogueiros, twiteiros.
Artur Gomes é isso e aquilo, é a própria comunicação, é a palavra apalavrada fluindo e efervescendo da boca cuspindo verbos. Uma boca que pensa poeticamente e fala e fala muito. Toda hora, sem trégua. Artur é poesia todo santo dia, profanamente dia a dia. Benditos os caçadores de poesias que delas se entregam ao abate visceral. Artur Gomes evoca e adere aos santos do lirismo e da sagaraNAgem e só ele sabe o que fazer com as palavras.
Saber da poesia de Artur Gomes é privilégio e definitivamente guardar na memória. Ouvir a declamação de Artur Gomes é ganhar presentes e definitivamente guardar no coração.

Visite o blog de Renato Gusmão - http://jrenatoogusmao.blogspot.com

Nenhum comentário:

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná