quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

cinema possível






"BRISA” é o primeiro filme do Projeto Cinema Possível realizado em HD e o 18º Filme do Projeto desde 2007. O filme conta com a participação dos artistas Artur Gomes, May Pasquetti e Jorge Ventura e com uma bela trilha sonora criada por Marko Andrade.

Trata-se de um cine-poema realizado em outubro de 2010 nas cidades de Bento Gonçalves – RS, Porto Alegre – RS, Cabo Frio – RJ e Rio de Janeiro – RJ. Com finalização prevista para março de 2011.

Sinopse
Musa, perdida em meio a uma crise existencial, encontra dois poetas que buscam preencher seus vazios recitando poemas pelos mais remotos lugares do Brasil. É numa tarde em um hotel que ambos, após participarem do lançamento de "Havana", do escritor Airton Ortiz, se dão conta de que a vida não é vazia e sim repleta de possibilidades.

Brisa, a musa dos poetas, resolve sair em busca de uma conexão maior com a poesia e encontra, ao lado dos poetas, os momentos que a fazem viver a plenitude do mundo mágico das palavras.

Argumento
A idéia do filme “BRISA” surgiu no XVIII Congresso Brasileiro de Poesia, em 2010, num momento de crise do evento, onde a mudança política da cidade sede deixou uma pergunta no ar: qual a possibilidade de continuidade ou não deste histórico momento anual consagrado à poesia?

Jiddu Saldanha e Jorge Ventura vinham discutindo a possibilidade de criar um filme, onde ficasse evidente toda a reflexão suscitada pelo momento que cada um estava vivendo em relação ao evento e à vida como um todo.

Algum tempo depois, o poeta Artur Gomes surge com seu encantamento eterno, trazendo para junto de Jiddu e Jorge a atriz e poeta May Pasquetti. Percebendo um ar de angústia e muita sensibilidade no olhar de May, Jiddu percebe ter nela a figura da personagem “Brisa”, uma musa solitária que busca na sua beleza imediata as respostas para os grandes vazios da existência.

Ao entrar em contato com a obra musical de Marko Andrade, Jiddu percebe o casamento perfeito entre os artistas e poetas e a sonoridade de um dos mais significativos parceiros do projeto Cinema Possível. Conclui-se assim a idéia do primeiro filme em HD do projeto.

Desdobramentos para 2011
O filme “BRISA” além de ser o primeiro filme do projeto Cinema Possível em HD, conta com um trabalho meticuloso e uma proposta de lançamento diferenciado, o que dá aos nossos projetos um olhar mais amplo, alargando a proposta de fazer um cinema pessoal e aberto a múltiplas possibilidades estéticas.

Fiel à nossa filosofia de trabalhar em rede com artistas que produzem sua própria linguagem/obra, buscamos a evidência de um filme que não está preocupado em ser “genial” e nem propõe qualquer tipo de “mudança” no cenário audiovisual. Queremos e buscamos a expressão de uma linguagem onde a obra encontre seu público e a partir dele amplie seu discurso e reflexão

saiba mais aqui: http://curtabrisa.blogspot.com/

Jura secreta 34

por que te amo
e amor não tem pele nome ou sobrenome
não adianta chamar
que ele não vem quando se quer
porque tem seus próprios códigos e segredos
mas não tenha medo
pode sangrar pode doer
e ferir fundo
mas é razão de estar no mundo
nem que seja por segundo
por um beijo mesmo breve
por que te amo
no sol no sal no mar na neve

arturgomes
http://juras-secretas.blogspot.com/

Nenhum comentário:

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná