sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Defesa Civil confirma mais de 500 mortes na região serrana do Rio



Pelo menos 10 mil pessoas foram atingidas pelos deslizamentos de terra causados pela chuva

Por: Agência Brasil

Desabrigados em Teresópolis estão alojados em um ginásio na região (Foto: Vladimir Platonow/ABr)

Rio – O número de mortes confirmadas pela Defesa Civil devido às chuvas na região serrana do Rio já supera 500, depois de três dias de resgate. Segundo as autoridades, o número deve ser ainda maior porque há locais que foram bastante atingidos e que permanecem praticamente ilhados, sem acesso pelas equipes de resgate.

Durante a madrugada desta sexta-feira (14), o trabalho de buscas foi mantido apenas em Nova Friburgo. Nos municípios de Teresópolis e Petrópolis as buscas foram interrompidas por causa da falta de iluminação e devido à chuva que caiu durante a madrugada, mas os serviços já foram retomados no início da manhã de hoje. Alguns bairros desses municípios continuam sem luz e sem água e boa parte do comércio permanece de portas fechadas.

Uma equipe de cerca de 250 garis da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) segue para Friburgo para ajudar na limpeza da cidade. Também estão sendo enviados para a região carros-pipa e pás mecânicas.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) a chuva poderá voltar a atingir as cidades da região serrana nesta sexta-feira.

O governo do estado informou que cerca de 10 mil pessoas foram atingidas pela tragédia.

Ainda pior

As previsões meteorológicas para o estado do Rio de Janeiro não são as melhores e a situação pode ficar ainda pior, disse o governador Sergio Cabral. Segundo ele, não são apenas os municípios da região serrana que estão em situação crítica.

“O que nos está angustiando são as próximas horas e dias, pois há previsão de mais chuva. O problema não se resume aos municípios de Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis. Envolve também Areal, São José do Vale do Rio Preto e Sumidouro. Há áreas ainda com risco de desabamento, com queda de barreiras e com índice pluviométrico com previsão elevada", afirmou Cabral, com base em informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

O governador falou sobre a tragédia no estado depois de sobrevoar a região serrana com a presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, o governo do Rio está negociando com o Banco Mundial um empréstimo de R$ 1 bilhão para o projeto Morar Seguro. “Há quatro meses, estamos negociando o empréstimo com o Banco Mundial. O programa tem o objetivo de retirar a população carente das áreas de risco".

Nenhum comentário:

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná