quinta-feira, 14 de abril de 2011

Cultura e Comunicação – Algo mais que simples interface

por Álvaro Maciel

Hoje recebi do meu chará, Álvaro Neiva, um email informando que o Setorial de
Comunicação e Cultura do PSOL lançou o seu blog,
http://psolcomcultura.org/, que trará informações sobre o cenário da luta pela democratização da comunicação e cultura no Brasil, divulgará atividades dos movimentos da área e pode, ainda, debater outras questões importantes a conjuntura nacional e internacional, a partir de sua interface com a comunicação e a cultura.

Em primeiro lugar não vamos confundir Comcultura do Psol com o ComCultura - Comissão Estadual de Gestores Públicos de Cultura do Rio de Janeiro - da Maria Amélia, Marta Fonseca, Sônia Cardoso, Cleise Campos, Roberto Corbas (em memória) e tantos outros.

Esse email quase me passou batido, não fosse a sigla Psol ali me informando que há outras militâncias ativas e que esse momento “pós Lula” tem algo de diferente no ar, quanto às relações intra e inter-partidárias.

As atividades promovidas pelos movimentos sociais de forma simultânea nos leva ao convívio democrático com lideranças de diversos partidos. As Redes estão aí, disponíveis. Não obstante tenho dito que o simples uso da tecnologia não significa avanço nas relações sociais, podendo até, em alguns casos, significar retrocesso. Quando os “movimentos” se reúnem, através dos mais variados fóruns e atividades, promovem o encontro de militantes de partidos diferentes e também representantes da sociedade civil.

O resultado é a possibilidade de maior diálogo entres as bases desses partidos, fenômeno que poderá se multiplicar e ganhar uma força jamais vista na história do país. A inclusão digital, mesmo lenta e problemática, somada ao acesso a celulares e afins, formam um conjunto de canais de comunicação cuja força já começa a transformar algumas estruturas políticas existentes. Uma delas são os debates de Cultura e Comunicação, que hoje se espalham por todos os estados da Federação. Juntos, esses campos proporcionam novos rumos para o debate e o surgimento de propostas mais abrangentes e com força política redobrada.

Algo mais que simples interface: hoje, a grande maioria dos participantes desses foruns, afirma que a democratização da Cultura perpassa pela democratização da Comunicação e vice versa. A expressão “fortalecimento da democracia” poderia ser substituída por “fortalecimento e promoção do diálogo entre partidos políticos e os movimentos sociais”, onde Cultura e Comunicação são fundamentais. Tomara que os dirigentespartidários redescubram o verdadeiro valor das bases da militância, conceito um tantoquanto fora de moda, ultimamente.

Abraços Culturais

Álvaro Maciel é o atual Secretário Estadual de Cultura do PT/RJ

Nenhum comentário:

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná