quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Cabrunco! Campista está com vergonha de falar campistês


fonte: Urgente

Em um delicioso trecho de uma entrevista concedida à Rádio NF, a professora Edinalda Maria Almeida, coordenadora de pós-graduação do IFF (Instituto Federal Fluminense), afirma que o campista tem vergonha do seu modo característico de falar e, em razão disso, alguns registros tradicionais estão desaparecendo.

Ela pesquisa o assunto com um grupo de alunos. Eles percorrem a região em busca das lambretas, dos cabruncos e dos guarda-roupas, enquanto existem.


Nenhum comentário:

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná