quarta-feira, 11 de abril de 2012

COMPOSITOR GILBERTO MENDES É HOMENAGEADO NAS CIDADES DO LITORAL NORTE DE SÃO PAULO

divulgação: tito wagner



Cidades da Baixada Santista, Vale Ribeira e Litoral Norte recebem apresentações culturais e gratuitas
em locais públicos. Tudo em comemoração aos 90 anos do compositor

Uma foz uma fala, Uma dança para Gilberto Mendes é o novo espetáculo do 
ATHOS - NÚCLEO ARTÍSTICO.

 Ao completar 90 anos de vida, boa parte dedicada à carreira, o renomado maestro santista recebe em 2012 uma série de homenagens. Até o final de abril, Cidades da Baixada Santista, Vale do Ribeira e Litoral Norte de São Paulo sediarão espetáculos de dança contemporânea preparados especialmente para celebrar o trabalho do compositor.
 Tudo gratuito e de livre acesso ao público, as apresentações têm a intenção de democratizar a cultura.

"Sempre desejei que dançassem a minha música", disse, emocionado, Gilberto Mendes aos sete jovens bailarinos que compõe o grupo Athos - Núcleo Artístico durante um encontro realizado em Santos. "Foi uma surpresa. Não imaginava que a essa altura poderia acontecer isso. Estou muito agradecido", completou. As apresentações ocorrem com o objetivo de causar o estranhamento, sair do tradicional e inserir a concepção da dança nas ruas da região.

A bailarina Míriam Carbonaro é quem assina a direção do espetáculo. "Ficamos muito contentes com a aceitação e, principalmente, a aprovação do maestro. Queremos que todos possam ter acesso à qualidade de música que ele compõe e compôs", explica. "Desta vez, é claro, por meio da dança". A coreografia foi preparada por Alexandre Almeida, que mesmo  com poucos anos de carreira, acumula prêmios dentro e fora do Brasil.
A produção é do produtor cultural Junior Brassalotti, diretor do Festival de Cinema - Curta Santos.
Agenda
Neste fim de semana, o espetáculo é encenado dia 13, sexta-feira, às 20 horas, em Cubatão (Praça da Cidadania), no sábado, dia 14, às 18 horas, em Bertioga (Calçadão do Píer - Av. Vicente de Carvalho) e, por fim, domingo, dia 15, é a vez de Ilhabela, Praça Julião de Moura Negrão, a partir das 17 horas. 

Nos próximos dias, o grupo percorre  Praia Grande (20), Guarujá (21) e termina as apresentações em São Vicente (22).
  
Saiba mais
O projeto segue o trabalho de pesquisa do corpo santista na dança, produzido em outros espetáculos realizados pela Companhia, que desde 2002 atua na região. A prioridade é desenvolver as apresentações por meio do movimento inusitado e de interação com a plateia, sempre vista como um membro ativo da encenação, tornando-se um cocriador. 

A ideia de homenagear Gilberto Mendes surgiu de uma provocação feita pelo também maestro Julio Medaglia que, em uma conversa informal, disse um dia que o tipo de música composta pelos dois não fazia "sucesso", pois era "muito impopular". Desta forma, propositalmente, a direção optou pela obra do compositor santista que em 1963 assina, ao lado de amigos, o Manifesto Música Nova, iniciando a vida pública com composições não tão bem compreendidas pela maioria dos ouvintes.
 
Gilberto Mendes
É um dos pioneiros da música experimental aleatória e do teatro musical no Brasil. Gilberto Ambrósio Garcia Mendes nasce em Santos e adota, no início da carreira, o nacionalismo musical, utilizando o folclore como base para o trabalho de composição. Mais tarde se dedica apenas à pesquisa musical de vanguarda. Viaja nos anos 50 para a Alemanha, onde estuda composição. Tem aulas com Pierre Boulez e Karlheinz Stockhausen.

De volta ao Brasil, realiza o Festival Música Nova. Em 1980 passa a ser professor do departamento de música da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Entre suas peças se destacam Nasce-Morre, música aleatória feita com texto de poesia concreta de Haroldo de Campos, Beba Coca-Cola, música para coral com texto de poesia concreta de Décio Pignatari, e Ulisses em Copacabana.
Realização
Uma foz uma fala, Uma dança para Gilberto Mendes 

 ATHOS - NÚCLEO ARTÍSTICO.

A direção geral é assinada por Míriam Carbonaro, a produção por Junior Brassalotti, a coreografia por Alexandre Almeida, o figurino por Kadu Veríssimo e maquiagem por  Fernando  Pompeu. 

Esse espetáculo é uma realização do ATHOS - Núcleo Artístico
Projeto realizado com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura, Programa de Ação Cultural 2011, Prefeitura Municipal de Santos, Secretaria Municipal de Cultura, Facult - Programa de Ação Cultural 2010. 
Tem apoio Cultural de Santos e Região Convention & Visitors Bureau, Oficina Cultural Pagu,  Associação Cultural Olhar Caiçara e Unichen.

------------------------------------------------------------------------------------
Junior Brassalotti

Diretor de Produção - X Curta  Santos
Festival Santista de Cinema
@curtasantos

Nenhum comentário:

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná