fulinaíma

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Sétima arte movimenta o IF Fluminense


O 1º Festival Nacional de Cinema do IFF começou na noite desta segunda-feira, 16 de abril. Programação segue durante toda a semana com mostras, debates e mini curso.
Sétima arte movimenta o IF Fluminense
Evento será realizado durante toda a semana no câmpus Campos-Centro do IFF. (Foto: Ferdinanda Maia)

O cenário remetia a uma noite de gala do cinema. Era o clima de sétima arte que ambientava o Instituto logo na entrada do Auditório Cristina Bastos, do câmpus Campos-Centro, onde foi realizada a abertura do evento.
 Tinha tapete vermelho, luzes e cortinas, e tinha também uma exposição montada com equipamentos antigos de vídeo como câmeras filmadoras, rolos de filmes, entre outros. Tudo para dar o tom da noite.
 Aos poucos, estudantes, servidores e comunidade enchiam o auditório na primeira noite do Festival. Até as cadeiras do local foram vestidas para o grande evento com uma capinha azul com as inscrições “1º Festival Nacional de Cinema do IFF”.
 Representando o Reitor, Luiz Augusto Caldas, a Pró-Reitora de Extensão, Paula Aparecida Martins Borges Bastos, agradeceu a presença de todos. “É muito bom ver o Instituto Federal Fluminense se mobilizando para a arte. Desejo que todos aproveitem o Festival”.
 O Diretor do câmpus Campos-Centro, Jefferson Manhães, enfatizou a importância do evento. “Precisamos ter uma formação ampliada, sintonizada com esse novo momento em que o vídeo e a imagem estão cada vez mais presentes”, disse.
 Jefferson ainda informou que diversas programações na área da cultura estão sendo planejadas para o ano de 2012 e que já existe a intenção de oferecer um curso na área de produção artístico-cultural.
 Artur Gomes iniciou sua fala contando a trajetória que tem com a Instituição, desde que foi aluno, passando por servidor e, agora, já aposentado, retornando a casa para realizar um sonho. Agradeceu, ainda, os muitos servidores envolvidos no “desafio de realizar o Festival” e completou: “É um sonho antigo e, felizmente, ele aconteceu”.
 Na abertura do evento foi apresentado o documentário “Ditabranda” com depoimentos de jornalistas sobre mortes e torturas no período da Ditadura Militar, com direção de Felipe Vianna, do Rio de Janeiro.
 Na Mostra Competitiva, categoria Câmera Fotográfica Digital – Não Estudante, foram apresentados: A Garrafa Mensageira – Direção: Luana Nascimento – Campos dos Goytacazes – RJ; A Maldição de Berenice – Direção: Valério Fonseca – Rio de Janeiro; Missão Estelar – Direção: Raphaela Teles – Santos-S.P.
 O vencedor da noite foi Missão Estelar, que conta a história de um menino cujo sonho é conhecer o espaço. Ao ver uma reportagem na televisão sobre a possibilidade de ir ao espaço pagando R$350 mil ele decide juntar o dinheiro vendendo doces, seus brinquedos novos e fazendo rifa, mas claro, sem ter sucesso. A premiação é um Notebook. 
 Participam da Comissão Julgadora do Festival Artur Gomes; o Professor de Fotografia da instituição, Diomarcelo Pessanha; o Coordenador do Departamento Multimídia e Eventos, Welliton Rangel; a Professora de Literatura, Edinalda Almeida; e a Professora de Geografia, Maria Amélia Correa.

Veja mais fotos do 1º dia AQUI

Um comentário:

Nick disse...

Estou compatilhando no meu blog. Saudades, Artur!

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná