fulinaíma

terça-feira, 1 de julho de 2014

sutilezas


Sutilezas
Para Ivan Wrigg

de extremos e sutilezas
um caminho se faz meio
no andar de um poeta zil
um agricultor de azuis

a meio caminho do eterno
templo de palavra amiga:
o discurso do silêncio
a meditação do cio.

um cantor que se faz meio
de dizer o indizível
desejo de equilibrista
na linha do inatingível.

um cantador de horizontes
catando estrelas no escuro
faz seu caminho do meio
carpindo rochas de ouro.

e rasga adentrando a noite
invisível vagalume
e vai sobre pedra e lã
e vai, e voo, Ivan

Salgado Maranhão
Do livro: A Cor da Palavra
Prêmio da Academia Brasileira de Letras - 2011

Nenhum comentário:

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná