fulinaíma

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Oficina de Artes Cênicas - O Espelho



Oficina Artes Cênicas - O Espelho
SESC Campos - 

de 5 a 26 de maio - das 15 às 18h
Tendo o Espelho como elemento cênico desenvolver uma pesquisa no universo surrealista do dramaturgo Espanhol Fernando Arrabal tendo como pano de fundo os textos: Fando e Lis e Guernica.
Com o ator poeta e Diretor de Teatral: Artur Gomes





domingo, 17 de abril de 2016

moinhos de vento



moinhos de vento

por tanto tempo
por tanta escrita
por tanta carta
sem respostas
nossos moinhos de vento
muito além da mesa posta

ainda trago em mim
tuas mãos
tuas coxas
tuas costas

a tua língua
entre os dentes
em ex-camas que não tivemos
em madrugadas expostas

e tua fome era tanta
em tudo o que não fizemos
nesse teu corpo de santa
naquele tempo de bestas
na caretice de bostas

Artur Gomes

terça-feira, 12 de abril de 2016

injúria sercreta



injúria secreta

Suassuna no teu corpo
couro de cor compadecida
Ariano sábio e louco
inaugura em mim a vida

Pedra do Reino no riacho
gumes de atalhos na pedreira
menina dos brincos de pérola
pétala na mola do moinho
palavra acesa na fogueira

pós os ismos tudo e pós na pele ou nas aranhas
na carne ou nos lençóis no palco ou no cinema

a palavra que procuro é clara quando não é gema
até furar os meus olhos com alguma cascata de luz

devassa em mim quando transcende
lamparina que acende
e transforma em mel  o que antes era pus

Artur Gomes

segunda-feira, 11 de abril de 2016

ind/gesta



IND/GESTA

ê fome negra
incessante
febre voraz - gigante
ê terra de tanta cruz!
onde se deu primeira missa
índio rima com carniça
no pasto pros urubus.

Artur Gomes 
in Suor & Cio - 1985

sexta-feira, 8 de abril de 2016

jura secreta 134


jura secreta 134

essa coisa sagrada nos mitos
que ainda não tem os olhos de Íris
entre meus músculos elétrica passeia
pelos mares quânticos
em atlânticas equações de meta física
como se em teus nervos
abrigo procurasse
e se abrindo me entregasse
a flor amora logo abaixo do umbigo

Artur Gomes
FULINAIMAGEM – A Poesia Proibida de Artur Gomes

CAMPOS DOS GOYTACAZES

Quem sou eu

Minha foto
meu coração marçal tupã sangra tupi e rock and roll meu sangue tupiniquim em corpo tupinambá samba jongo maculelê maracatu boi bumbá a veia de curumim é coca cola e guaraná